nossos sons

letras

Assombração

Foi assim tão de repente

Quando dei por mim, você estava na minha frente

Como um fantasma ou uma miragem

Eu avistei a sua imagem

E logo em seguida desapareceu

Foi num piscar de olhos não sei o que aconteceu

Agora acho que eu estou enlouquecendo

Cada canto que eu olho, eu te vejo...

Te vejo, te vejo, eu te vejo

 

Ando pelas ruas da cidade

Enxergo teu rosto por toda a parte

Eu não sei o que está acontecendo

Será que eu preciso de algum tratamento

Pode tudo isso apenas ser saudade

Ou a realidade dessa insanidade é:

Tudo o que eu preciso é te encontrar em carne e osso

E poder tocar teu corpo outra vez

Outra vez, outra vez, outra vez

 

Hey hey baby, já faz tanto tempo

Que eu não me lembro

Desde quando os teus olhos negros

Fazem parte dos meus pesadelos

 

E não vá negar o fato

Você escuta minha voz no silêncio do seu quarto

Vê a minha imagem na escuridão

Ah, eu sei, eu também sou sua assombração

Eu também sou sua assombração

 

Mas eu sei, Mas eu sei que eu te assombro também.

 

Hey hey baby, já faz tanto tempo

Que eu não me lembro

Desde quando os teus olhos negros

Fazem parte dos meus pesadelos

Traga o Sol

Já faz um tempo que o sol não aparece por aqui

E os dias cinzas ficam a insistir

Já faz um tempo você também não aparece aqui

De qualquer jeito eu sei que você vai vir

 

Daqui eu vejo a chuva caindo até o chão

E sinto o frio que congela o meu coração

Olho pro céu, esperando a nuvem cinza partir

Para um novo dia surgir

Mas, meu bem, se você quiser vir aqui

Ah, eu sei que o céu vai se abrir

Só pra você

 

Já não me lembro da última vez que vi você

Ou quando tive os teus braços pra me aquecer

Há quanto tempo essa tempestade não tem fim?

Só cessará quando você chegar aqui

 

Meu bem, se você vier,

Traga o sol também

E clareia os dias cinzas

Da minha vida

A Montanha

Quantas paredes ainda eu vou ter que derrubar?

Quantas correntes ainda eu vou ter que arrebentar?

Quantos longos caminhos eu ainda trilharei?

E quantas pedras neles, eu desviarei?

 

Por quanto tempo mais vou ter que lutar?

Talvez por toda vida, nunca vou me entregar!

 

Quando eu chegar ao alto da montanha

As cicatrizes ficam de lembrança

Quando eu chegar ao alto da montanha

Vou lhe mostrar porque nunca perdi a esperança

 

Quantos dias no deserto eu suportarei?

Em quantas noites frias eu congelarei?

Quantas vezes a vida ainda vai me derrubar?

Quantas forem precisas eu vou me levantar?

 

Eu não vou ficar ajoelhado aos seu pés

Eu nunca perdi a minha fé

 

Mas quando eu chegar ao alto da montanha

As cicatrizes ficam de lembrança

Quando eu chegar ao alto da montanha

Vou lhe mostrar porque nunca perdi a esperança

o monstro

Um monstro eu criei

Agora eu já não sei

O que fazer pra ele não engolir

Tornou-se um pesadelo

Puro desespero

Agora não há lugar pra onde fugir

Me mostrou suas garras

Presas afiadas

E um maldito dilacerante olhar

Cuidado com o que brinca

Com o que cativa

Há coisas que não se podem controlar

 

Disseram-me que não havia nada a temer

Disseram-me que nada poderia acontecer

 

A fera cresceu

Bem maior que eu

Como chegou a esse tamanho eu não sei

Antes inofensivo

Tornou-se perigo

Eu ingênuo, o alimentei

E ao enfrentá-lo

Fui abandonado

Por quem prometeu-me lealdade

Agora estou sozinho

É o fim do caminho

O caos está instalado na cidade

MInha mente não me deixa esquecer que todo esse caos eu poderia evitar

MInha mente não me deixa esquecer que toda essa dor eu poderia evitar

Mutantes

Não gosto de ler jornal

Não gosto de ser normal

O tempo passa por mim,

Mas não o vejo, não o sinto

Dizem que minto

Mas não tenho medo do futuro

Afinal,

No final, o que pode acontecer

 

Vamos dançar a noite inteira

Vamos voltar segunda-feira

Eu quero ver tudo que é lindo

Quero dizer tudo o que eu sinto

 

E nosso amanhã nunca mais será como antes

Pois somos todos mutantes

Cabelos loiros contra o vento

Ela já anda sem documento

Vamos embora temos muito tempo pela frente

Não se preocupe somos apenas inconsequentes

Vamos curtir enquanto não viramos pó

Temos que apertar os laços que há entre nós

 

Vamos dançar a noite inteira

Vamos voltar segunda-feira

Eu quero ver tudo que é lindo

Quero dizer tudo o que eu sinto

Sangue Quente

Não duvide do meu pranto

Sem essa de destruir meu plano

À minha maneira já tenho tudo

Mesmo que pensem que isso é absurdo

 

Não me conhece, mas me julga

A minha imagem te perturba?

Se ser quem sou te incomoda

Faça um favor, vá embora

 

Ninguém vai me controlar

Ninguém vai me destruir

Não tenho medo de arriscar

Ninguém vai me impedir

 

Sob a minha pele

Meu sangue corre quente

Você pensa que eu sou louco, sou apenas diferente

Mas prefiro viver o agora,

Pois tudo acaba de repente

Às vezes faço coisas que você não entende

Heroína

Você é minha heroína, eu sou seu viciado

Eu tento te largar, mas eu sempre fracasso

Eu gosto de você mesmo sabendo que me faz mal

Eu quero entender, eu sei que isso não é normal

 

E mesmo sabendo que quando eu acordar

Você não vai estar lá

Crise de abstinência vai começar

Porque você foi me viciar

 

No amor tóxico que me deu

No veneno em seu coração

Que ainda vai me matar

Mas eu gosto da sensação

Que me dá quando me beija

Entra na minha circulação

Quando injeto em minhas veias

Quando para o meu coração

 

Já tive as minhas overdoses de você

Na noite do mais sublime prazer

Agora eu não consigo mais viver em paz

Você sempre vem me oferecer mais e mais e mais

Da sua heroína

 

E mesmo sabendo que quando eu acordar

Você não vai estar lá

Crise de abstinência vai começar

Porque você foi me viciar

 

No amor tóxico que me deu

No veneno em seu coração

Que ainda vai me matar

Mas eu gosto da sensação

Que me dá quando me beija

Entra na minha circulação

Quando injeto em minhas veias

Quando para o meu coração

Tão Bem

Sufocado, sem respiração

A cabeça não pensa

Não sei se bate o coração

Os membros não se movem

Ouvidos já não ouvem

Dormência por todo o corpo

Não sei se estou vivo

Ou se estou morto

 

Mas eu me sinto tão bem

Mas eu me sinto tão bem

 

Garganta ressecada

O sol ofusca a minha vista

Já não enxergo nada

Há ossos quebrados

Sinto cheiro de sangue por todo lado

Não sinto frio nem calor

E o melhor de tudo eu já não sinto dor

 

Mas eu me sinto tão bem

Mas eu me sinto tão bem 

O Inimigo Invencível

A dor nos faz lembrar daquilo tudo o que somos:

Apenas humanos

Você vai falhar, um dia todos nós falhamos

Não adianta culpar os outros.

 

Tudo o que eu preciso está dentro de mim

Eu também demorei pra entender

E toda essa luta não fazia sentido

Até eu perceber

 

Que sou eu, sou eu, sou eu

Meu inimigo invencível, sou eu.

 

Da queda, eu já senti a dor

Do sangue, eu já senti o sabor

Só assim pude encarar

Quem realmente derrotar.

Cindy

Você disse que eu nunca te entendia

Mas você nunca me entendeu também

E as coisas que você dizia

Me feriam muito mais além

 

Fiz coisas que eu odiava

Só pra te agradar

Pra variar nunca estava bom

Ficava sempre a reclamar

 

Eu sou diferente de você

Será tão difícil de entender

Eu não posso ser do jeito que você quer

Você não vai me mudar

Faça o que fizer

 

Vá embora

Pra qualquer lugar

Onde eu não possa nunca mais

Te encontrar

 

Nunca gostou de mim

Do jeito que eu sou

Você sabe muito bem

Sobre o que eu estou falando

 

É melhor você mudar

Seu conceito sobre amor

Não adianta ficar ai se enganando

 

Antes eu era só um garoto

Agora estou mudado sou outro

Agora estou melhor sem você aqui

Muito melhor sem você

 

Vá embora

Pra qualquer lugar

Onde eu não possa nunca mais

Te encontrar